15 de dez de 2009

Deixa pra lá o que não interessa,
a gente não tem pressa de viver assim.
Feito platéia da nossa própria peça,
Histórias, prosas, rimas, sem começo e fim.
Pra temperar os sonhos e curar as febres
Inserir nas preces do nosso sorriso.
Brincando entre os campos das nossas idéias
Somos vaga-lumes a voar perdidos
[ O Teatro Mágico ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !