29 de nov de 2012





Hoje a noite está inspiradora. No céu brilha uma lua que de tão bonita nos dá vontade de deitar na grama de olhos bem fechados sentindo sentindo esse momento, sentindo minha alma. 
Não há quem não ri com um tempo bonito desses. 
Fazia tempo que não olhava o céu. Não admirava a enorme constelação que é teto desse mundo tão cheio de surpresas.
Para a maior parte das pessoas talvez essa noite não seja nada além de uma noite normal.
Pra mim não.  
Deixei a lua me dizer: “a vida está brilhando para você garota, não a deixe apagar.” e eu não deixarei. 
Não são devaneios absurdos, é que era exatamente desse céu estrelado que eu precisava para terminar toda essa limpeza aqui de dentro.
E cá estou não livre de todos os fantasmas que me afligiam, com vontade de levantar da cama e não dormir só para poder aproveitar cada segundo das vinte e quatro horas do meu dia, com um sorriso desses grudado no rosto como há tempo eu não tinha, querendo renovar o corte, tingir o cabelo, reformar o guarda roupa, a vida.
Cá entre nós, novembro me trouxe uma paz imensa.

27 de nov de 2012



Tá chovendo no meu quarto e, você sabe, às vezes eu fico um bocado menininha nesses dias de chuva. Te arranhei um recado pouco antes, desenhei umas palavras bem bobas só pra dizer o quanto te quero, te admiro, te quero bem. Tem vezes que enjoo um pouco da nossa rotina, outras que a gente se estapeia, nos damos bem. A gente se conhece no íntimo, a gente se reconhece nos suspiros, na troca de olhares, na mensagem de texto. Nós nos entendemos num ponto, numa vírgula, num telefonema que falta no meio da tarde, num bom dia amassado em voz de sono, num abraço de fica-aqui-só-mais-um-pouquinho. Eu estou feliz, sabe garoto? Tem quem diga que felicidade muita, tem mais é que ser guardada a sete chaves, escondida do mundo e da inveja. Mas acho que nós, depois de tanto, já estamos vacinados contra os olhares dos outros, contra o mal-querer das pessoas que só sabem é desdenhar a felicidade alheia porque não sabem como bordar alegria às suas rotinas. Tiramos de letra, meu caro. Depois de muito apanhar, aprendemos a driblar a infelicidade, a mesmice. Aprendemos a colorir os dias cinzas, a amanhecer cantando e dançando, a permitir a preguiça debaixo dos lençóis, a repetir o mesmo cardápio todo dia, nem assim, cair na rotina. O fato é que tá chovendo manso no meu quarto e eu te desenhei umas palavras bobas porque a felicidade – tal como a tristeza – quando é demais também precisa transbordar. E eu transbordo entre sorrisos, e eu te aninho em pensamento, te mimo, te guardo, te quero bem. Te quero muito bem. Nos quero sempre bem.

22 de nov de 2012

" Graças, Pai, por Teu amor e Tua bondade, por Tua força e amizade 
Por ser um Pai leal, sempre leal Graças, Pai, pelos pequenos e belos detalhes 
Por cada coisa que me destes, por cada coisa que me negaste
 Mais que isto, graças, Pai, por Ti mesmo e pelo que És ! " 
 ( Pe. Fabio de Melo ) 
 
 
Hoje, dia de ação de graças dou graças a Ti , Senhor ! Graças pelas lagrimas, que muito me ensinaram , graças pelos sorrisos , que muito me confortaram ! Sei que em momentos dificeis , olhou por mim ! Sei que nas alegrias , sorriu comigo ! Sei que esta sempre ao meu lado , como um Pai pronto a proteger e amar sua filha . E por esse amor , deu Sua vida . Ó Deus , com palavras de amor O adoro . Por Teu grande amor, meu Senhor Graças,Pai ...

20 de nov de 2012



"- Boa noite mãe.
- Boa noite , sonhe com as estrelas."

De todas as princesas de contos de fadas, sempre quis ser a Bela Adormecida, não porque era bela ou tinha um princípe,mas porque dormia por cem anos ou mais. Depois desse meu último semestre na faculdade, acho que nem a Bela Adormecida iria querer acordar de seu sono. Ela deixaria um servo a postos para cuidar para que ela não fosse acordada!
E dormiria pra sempre. Nos sonhos, só haveria estrelas...

10 de nov de 2012




Quero voltar para casa depois de conquistar tudo e fingir que os anos não se passaram, que ainda sou aquela menina que não conseguia sair para lugar nenhum sem a mãe, e a cobrir a cabeça com o cobertor com medo da escuridão, mas que segurava as pontas firmes, porque desde aquela época já queria ser forte. Quero voltar para casa depois de uma semana cansativa e ter pra sempre o aconchego do meu lar. Quero voltar para casa e esquecer que , tenho que voltar. Pare esse trem, eu só quero voltar para casa e fingir que o mundo não dá voltas, e que eu não corro perigo nenhum de cair. Então brinco com o jogo dos números para descobrir um jeito de dizer que a vida apenas começou e que ela ainda está muito, muito longe de terminar. Porque na mesma hora que tenho vontade de embarcar, tenho vontade de gritar para o máquinista: - Por tudo que é mais sagrado, pare este trem!

 
Eu sei que o mundo é preto e branco mas hoje, eu quero ver ele todo colorido, e de jeito nenhum quero que seja pela janela.

9 de nov de 2012




Ele insistiu tanto pra ficar, que eu deixei e ele foi ficando.
Ficando e tomou um espaço enorme, na casa e no coração.
 Foi me revestindo de coragens, me embriagando de carinhos, costurando meus sonhos junto ao seu travesseiro.
 Ele veio pra me provar que tudo é possível, numa época vazia. 
Numa época em que tão desgastado estava meu coração.
 Hoje, quero doses cotidianas desse homem que me fez mais leve e mais cheia de humor. Que ele me brinde com amores e vinhos e me deseje sem máscaras, rímel, batom ou plástica, assim: mulher sonhadora que sou.

(Cris Carvalho)