10 de nov de 2012




Quero voltar para casa depois de conquistar tudo e fingir que os anos não se passaram, que ainda sou aquela menina que não conseguia sair para lugar nenhum sem a mãe, e a cobrir a cabeça com o cobertor com medo da escuridão, mas que segurava as pontas firmes, porque desde aquela época já queria ser forte. Quero voltar para casa depois de uma semana cansativa e ter pra sempre o aconchego do meu lar. Quero voltar para casa e esquecer que , tenho que voltar. Pare esse trem, eu só quero voltar para casa e fingir que o mundo não dá voltas, e que eu não corro perigo nenhum de cair. Então brinco com o jogo dos números para descobrir um jeito de dizer que a vida apenas começou e que ela ainda está muito, muito longe de terminar. Porque na mesma hora que tenho vontade de embarcar, tenho vontade de gritar para o máquinista: - Por tudo que é mais sagrado, pare este trem!

 
Eu sei que o mundo é preto e branco mas hoje, eu quero ver ele todo colorido, e de jeito nenhum quero que seja pela janela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !