30 de out de 2011

"Se tu estás por vir, eu conto cada segundo.  
Para mim o teu abraço é o melhor lugar do mundo."
 
Karla Mendes

29 de out de 2011

Era mais um entardecer qualquer.
Buzinhas, motores e pessoas transitando de um lado ao outro.
Pessoas estas, que passam despercebidas umas pelas outras. Nem um olhar, nem sequer um sorriso.
Culpa da rotina? Talvez. Culpa da atualidade? Nem sempre.
Em meio a essa multidão desprovida de qualquer sentimento, duas pessoas incomuns observam tudo ao redor, e como obra do destino seus olhares se cruzam no momento que um vendaval de emoções tocam seus corações.
Ultrapassando qualquer coincidência ou acaso, a menina dos olhos de mel sabia que ali começava um capitulo diferente na vida daquele menino de sorriso encantador.
Mais tarde ele se recordaria do olhar penetrante daquela desconhecida, enquanto ela jamais esqueceria aqueles lábios perfeitos desenhando o mais belo sorriso.
E bem ali, diante dos últimos fragmentos alaranjados do por do sol, o destino de ambos era traçado - para a eternidade.

16 de out de 2011

O vento fazia com que a rede em que estávamos balançasse devagar e, ao fechar os olhos, eu podia voltar ao passado e me enxergar de novo, no balanço que ficava no quintal da minha avó.
Eu fazia o maior esforço para impulsionar o balanço. Essa sensação era boa.
Eu sorria sem ter um porque aparente, agora.
Tenho mil razões internas pra gargalhar o mais alto possível.
Talvez porque ao seu lado eu me sinta livre, feliz, como uma criança novamente.
Minha cabeça está leve, meu coração tranquilo e meu estômago cheio.
Cheio de borboletas teimosas que insistem em me deixar ainda mais maluca ao seu lado.
Tudo uma característica do momento, fazia parte.
Ele, a rede, o vento frio, as lembranças e aquela sensação.
A tal sensação que descobria ali, que ao lado dele eu sentiria pra sempre.
E daí, eu tenho tudo o que preciso comigo.
Meu passado, meu presente e, espero que, meu futuro.
O momento é esse, o lugar é esse e a rede consegue nos segurar, e ainda aguentar minhas duzentas borboletas internas.
Eu amo essa rede!

15 de out de 2011

Eu já tive vontade de ir embora. Ir embora pra bem longe.
Vontade de me esconder. Vontade de ficar sozinha num momento só meu.
Eu e Deus. Eu e o ar. Eu e eu.
Já chorei. Chorei do nada, chorei por tudo.
Encontrei o que eu não precisava encontrar, superei expectativas, abri mão de muitos sonhos, fui negativa, briguei sem necessidade, sorri por bobeira, falei sozinha, inventei caminhos e minha história segue.
É dificil alcançar sonhos, enfrentar medos e lidar com as diferenças.
Mas desde pequenos aprendemos que precisamos de proteção, de pessoas, de amor e de segurança.
Eu aprendi muito no pouco que vivi.
Aprendi a respeitar, a acreditar e a ser melhor a cada dia.
Enquanto há vida, enquanto há coração pra pulsar e alguém pra eu amar!

14 de out de 2011


Daqui, a milhas de quilômetros de você algo me impulsiona a olhar o céu.
Ah, o céu é sempre meu refúgio!
Talvez, seja seus milhares de habitantes que agora se tornaram janelas por onde te sinto e te vejo, deixando de ser apenas simples pontos cintilantes nesse horizonte sem fim. E ainda há a lua, que mais que uma insignificante rocha prateada, é a ilusão que move cada coração apaixonado a enfrentar cada obstáculo nessa trilha perfeita e cruel do amor.
Porque ainda que sangre a saudade, ela sangra para regar a linda rosa vermelha da paixão que será com certeza a mais bela flor do jardim da sua vida.
E enquanto a saudade de você me consome, fico daqui a olhar o céu, na esperança de você pensar em mim quando uma estrela lhe sorrir!

9 de out de 2011

Há em você alguma coisa de mim. Alguma coisa que eu vejo e me acalma.
Como se eu pudesse deitar de novo no lugar de onde vim, pois só você sabe que lugar é esse.
Então você me entende... E eu não me entendo tanto quanto entendo de ti.
Talvez isso seja amor. Talvez não.
Seja lá o que for, é incondicional.

( Fernanda Young )
Hoje é vespera de um outro dia qualquer e eu estou triste. Acordei com saudade. 
Saudade do seu rosto. Saudade do seu sorriso. Saudade de seus conselhos. Saudade de você, vovó!
Já fazem 5 anos que você partiu e ainda dói muito sua ausência.
Choro. Choro feito criança.
Um dia, eu sei que o tempo, vai curar minha ferida.
Mas hoje eu quero colo, lembranças doces, cheiro da pele, vontade de abraço.
Quem já sentiu sabe.
Acordei com vontade de beijo e carinho .
Acordei pensando que você estava aqui; .mas era só saudade. 
Um saudade tão forte que me trouxe seu cheiro e a sensação do seu abraço.
Ai, saudade...
Lembro tão claramente da última vez que te vi:
Sua aparência traquila, serena e sempre confiante.
Eu chorava. Sabia que seu fim estava próximo. Eu podia sentir.
Você sorriu pra mim como quem dissesse que tudo ficaria bem.
Não havia palavras. 
Sua voz e seus movimentos foram tirados um mês antes da sua partida.
Ainda assim, você estava em paz.
E naquele dia chuvoso e triste, você partiu.
Como uma casa grande se tornou tão pequena? Eu não cabia mais dentro dela.
Havia perdido meu chão, minha base.
Por muitas noites chorei até cair no sono.
E é verdade que você atingiu um lugar melhor, mas eu ainda daria o mundo para ver seu rosto.
Como eu queria você aqui , vó.
Tantas coisas aconteceram em minha vida depois que você se foi.
Você teria orgulho de mim, eu sei.
Hoje eu tenho meu trabalho. Hoje eu tenho meus estudos.
Hoje eu tenho minha vida.
Estou na faculdade vó: realizando meu sonho de ser feliz ajudando as pessoas. Lembra?
Ainda não tenho um amor. Mas acho que não estou longe de viver um bem verdadeiro.
E sim, tenho grandes amigos.
Por vezes tropeço numa pedra ou outra, mas eu me levanto sempre.
Mesmo machucada, eu não vou parar.
Daqui a alguns anos, serei uma fisioterapeuta e você não estará aqui pra ver meu sorriso triunfante.
Mas daí de cima, eu sei que me olhas.
Quando a noite cai, é pra estrela mais brilhante que eu olho.
Sim, me sinto mais perto do céu. Mais perto de Deus. Mais perto de ti.
E mesmo que eu não possa abraçá-la eu posso senti-la!
E assim, vou prosseguindo.
Quebrando pedras e plantando flores [...]

8 de out de 2011


Hoje quero que você reclame do meu vestido curto demais, quero que você me beije enquanto eu fico de ponta de pé. Hoje quero que você me morda, quero que você sinta ciúme dos meus amigos e fale o quando eu fico linda quanto estou brava, quero que você bagunce meu cabelo e me faça rir enquanto eu ainda estiver com raiva. Hoje eu quero que você seja meu.