3 de jul de 2013

.

Confesso que, as coisas não estavam tão boas para mim. De um modo muito estranho, 2013 esgotava meu bom humor, minhas forças e minha fé. E então, em meio a tantas lágrimas jorradas durante esses meses todos,  posso acordar em julho completamente refeita em sonhos. Depois de silenciar minhas palavras, hoje voltei a escrever. 
Sabe o que eu aprendi em meio a todo esse sofrimento?
Aprendi que tenho um Deus que me surpreende a cada dia, e me carrega no colo quando minhas forças se esgotam.
Aprendi que tenho amigos de verdade. Poucos, sim. Mas, verdadeiros.
Aprendi que o amor, é o maior sentimento do mundo.  O mais bonito, o mais puro.
Não tenha medo de buscar ser feliz. Não tenha medo de arriscar. Tente sempre.
Acredite em você.
 Queira ter boas histórias para contar.
E se jogue.
O resultado pode ser surpreendente!

25 de abr de 2013

" Desejo! Que você tenha a quem amar
E quando estiver bem cansado
Ainda, exista amor pra recomeçar. "
- Frejat


Mesmo que exija um pouco mais de paciência, é maravilhoso é amor.
O que eu sinto agora, dentro de cada pedacinho meu, é um monte de suspiros coloridos.
Os momentos mais gostosos de descuido. 
Aquilo que tá do nosso lado e, quase sempre, a gente não enxerga.
Ou já faz parte de nós desde sempre, que ultrapassa altos, baixos, turbulências e êxtases. 
clandestina ou escancarada. omitida ou declarada. 
Porque o amor é sempre bem vindo.

12 de abr de 2013


 Você não sabe quantas vezes falei seu nome em conversas paralelas,
e quantas músicas escutei pensando em você.
Não sabe quantas vezes imaginei o som da sua voz, só porque estava com saudades.

Também não faz idéia do quanto já fiquei olhando fotos suas por longos horas,
 e sorrindo sozinha. 
Talvez as pessoas tenham razão, não é que eu não te esquecerei, a verdade é que eu não quero esquecer você.
 Não precisa se importar, não precisa entender.
  Que seja.
Ainda estou aqui.

29 de mar de 2013



Não ligo se estamos apressando o tempo nessa ansia de nos amar. 
Deixei de me importar com as regras no instante em que te revi. 
Você veio tão cheio de sorrisos e sotaques e atenção, que me permiti cativar sem volta. Mais uma vez.
Deixa o tempo ser nosso, desenhando nossas linhas de acordo com nossas vontades, com nossa necessidade de se amar, de se entregar.
Eu te quero perto, mais que presente. Dormi no teu colo, engolindo um ‘eu te amo’ bem gigante. Tanto silêncio meu. Tanto sorriso seu. Eu te amo! 
E hoje, estou te querendo um tanto quanto pra sempre, seja descobrindo o sol nascer no mar, seja brindando em noites frias, seja nos redescobrindo entre lençóis gelados ou só suspirando no mesmo ambiente. Se tudo continuar tranquilo desta forma,  prometo me acostumar a ser cada dia melhor por você. 
Fico boba. Boba, boba e com uma felicidade tão tranparente, que quase me permito ter a certeza de que agora as coisas estão no lugar... Minto. 
Agora as coisas estão com uma pressa danada de estar no lugar. 
E assim, eu sussurro bem mansinho: Eu te aceito pra sempre, meu amor.

26 de mar de 2013






A: Não sei o que acontece comigo.
B: Por quê?
A: Eu encontrei o cara certo, estamos bem, não brigamos nunca, ele ri das minhas piadas e eu gosto de ouvir as músicas dele, mas não me sinto completa, não me sinto inteira.
B: Você ainda gosta do outro, não é?
A: Gostar não é bem a palavra certa, acho que é bem mais que isso. Sabe quando você vai viajar para a praia e só coloca na mala roupa de verão? Aí de repente começa a fazer aquele frio de rachar o dente e você se lembra de que em algum lugar da sua mala tem um moletom quentinho, o único capaz de te esquentar, então você começa a procurar por ele em todo canto, e não entende porque cargas d’agua você não o guardou com mais carinho. Ele é o meu moletom, e ultimamente tem feito tanto frio em mim.

19 de mar de 2013



Nesta noite em que novamente não consigo dormir, lembro de você.
Minha vontade é te ligar, dizer que estou morrendo de saudades.
Minha vontade é não te ignorar, é correr pra te abraçar, é reencontrar os doces afagos dos teus braços, meu amor.
 Minha vontade é te dizer que não queimei nem rasguei nenhuma das nossas fotografias, e que o seu casaco ainda está aqui, porque preciso dele para dormir.
Mas hoje amor, hoje nem ele está me trazendo o sono.
Meu corpo necessita do teu toque, e minha alma implora pela a companhia da tua alma.
Já se passou quase um ano, e eu fui forte durante todo este tempo, mas hoje, hoje não passo de uma presa, presa a ti e a todas estas lembranças, todo este amor.
 Hoje, eu preciso amor, é sério, eu preciso demais de você.
Já não choro com a mesma frequência de antes, e em vários dias da minha semana sorrio de verdade, sem fingimentos. Sorrio com motivos, sem motivo algum, sorrio com vontade.
 Sorrio por meu coração não ter acelerado tanto ao ver o teu sorriso, e por conseguir retribuir ao seu sorriso sem parecer uma completa idiota, sorrio por não chorar ao ver antigas fotos. Sorrio por não ter te ligado naquele dia.. Sorrio por ter conseguido deixar o telefone tocar ao ver teu nome. Tranquei em uma caixa todas as cartas de amor ridículas, todas as pelúcias, as roupas, os colares  e histórias que ainda têm o teu cheiro. Sorrio por ter jogado as chaves fora. Sorrio porque mesmo te amando, me habituei com a tua ausência, a falta dos teus abraços.
Hoje eu to muito bem com o meu coração, tenho mil e um aos meus pés, e mais dois mil em minhas mãos.
 Mas e o amor? Na hora certa ele chega, na hora certa ele volta a alegrar os meus dias.
Hoje estou convicta de que estou pronta pra ver seu rosto, pra ouvir sua voz e lembrar do seu sorriso. Sem dor, sem culpa.
E com a certeza de que o meu coração,  será sempre seu.  Apesar de tudo.

1 de mar de 2013

11 coisas sobre mim:
1. Sou viciada em filmes, series e livros.
2. Adoro crianças. 
3. Não vivo sem música.
4. Sou tímida pessoalmente. 
5. Sou fã de Harry Potter. 
6. Morro de vontade de aprender a dirigir. 
7. Queria saber dançar.
8. Sou viciada em diamante negro.
9. Quando to nervosa tremo a perna. 
10. Sonho em viajar pelo mundo.
11. Sou muuuuuito sensível. 

    
1. Se pudesse ter, que decoração seu quarto teria?
Lua e estrelas.
2. Um desejo não realizado?
Me formar na faculdade.
3. Porque escolheu esse nome pro blog?
Bom, sou muito nostálgica! 
4. Se pudesse ganhar qualquer coisa no mundo o que seria?
Acho que uma viagem pra Londres.
5.Tem vontade de mudar a cor do cabelo?
Sim. Sou uma metamorfose, quando se trata de cabelo!
6. Em que deseja se formar?
Fisioterapia, estou quase lá! 
7. Não sairia de casa sem...
Celular.
8. Música tema da sua vida?
No momento, I won't give up - Jason Mraz
9. Já conheceu algum outro país?
Não :/ 
10. Livro preferido?
Porto seguro - Nicholas Sparks.
11. Personagem que mais parece com você dos seriados?
Aria de Pretty Little Liars. 

31 de jan de 2013



 Eu hoje acordei tão emocionada porque sei que cada vírgula da nossa rotina tem sentido.
 E que ter uma rotina é tão saudável.
 E que ter amigos nos impulsiona, e que viver um grande amor nos embeleza. 
E que fazer  a nossa parte melhora o mundo. E que ter bons pensamentos enriquece o universo.
 Eu hoje acordei tão emocionada porque tive a plena consciência de que eu posso escolher outra coisa sempre, e que no aprendizado não existe escolha errada. 
Eu hoje acordei com a alma em festa, porque sou feliz como alguém que fez as escolhas certas. 

(Marla de Queiroz)


        
Eu te aninhei em meus braços como quem aninha um poema, como quem aperta uma saudade, como quem teme aquilo que tem nas mãos. Teme quebrar, teme machucar, teme desalinhar, perder, descosturar ou esquecer. Eu te quis inteiro menino, guardei a delicadeza de teu riso debochado e a quentura da tua bochecha corada. Quis desenhar tua sombra pra pintar na minha memória, quis ser teu guia, teu rastro no escuro, tua poesia pra finalmente te chamar de meu. Então, quando te vi em meio às tempestades que inundavam teu rosto, eu te aninhei no peito, te tatuei na pele. Fiz do teu corpo ninho pro meu desespero. E te sentia comigo em cada noite insone, tua fragrância adormecida pela saudade. Teu coração ainda pulsava com o meu no mesmo ritmo de sempre. Eu te quis num abraço de conforto, te beijei a testa e te deixei ser meu, como se nenhum hiato tivesse sido exposto.

17 de jan de 2013





Depois de tantos tombos, pontapés, chutes e socos no estômago eu não esperava por mais ninguém abrindo a porta da frente do meu coração.
E entrando com a maior cara de pau como se fosse normal invadir o espaço do outro sem pedir licença.
Até que você chegou cheio de frases lindas e abraços quentes, como cafés no fim da tarde de um verão chuvoso.
Foi entrando e sentando no sofá da sala, empilhando seus livros na minha estante e bagunçando a trilha sonora da minha vida.
Entrou e foi roubando-me sorrisos e transformando tudo em um lindo jardim de margaridas. Porque eu adoro margaridas.
 Eu que por tanto tempo jurei não dar mais chance ao amor cá estou pedindo para que não vá embora.
Você fez brotar flores no outono, fez o inverno ficar quente e qualquer comédia boba ser merecedora do Oscar.
 Depois que te conheci toda música passou a parecer com a nossa história, todo dia começou a ser único, “eu e você” tornou-se “nós”.
Eu enfim entendi o que é ser singular no meio do plural.
Você entrou sem perguntar se a casa estava livre e foi ocupando cada canto com teu cheiro e contagiando os meus dias com essa sua mania de acreditar que tudo vai dar certo, e agora eu sei que vai.
Porque quando você entrelaça seus dedos nos meus eu me sinto mais forte.
Não sei se era a hora certa, não sei se existe hora certa, mas quando eu te vi arrebentar a porta e sorrir com essa cara de malandro apaixonado eu soube que queria dar uma nova chance ao amor.
 Dar uma chance a nós. Dar mais uma chance para mim.