19 de jun de 2010


" Se você vem às duas, desde o despertar começarei a ser feliz. Se você vem às quatro... Desde o despertar começarei a ser feliz. Se você vem, serei feliz de qualquer maneira, mesmo que os segundos teimem em passar lentamente, mesmo que eu roa até a carne de ansiedade, mesmo que você demore a chegar.
Se você vem a qualquer hora, sem aviso, e até sem a flor que é única no mundo: serei feliz. Basta que venhas uma vez por dia, por mês, ou por ano. Basta que venhas uma única vez na vida para que eu seja feliz para o resto dela.
Se você vier, serei sorrisos a noite inteira. Descobrirei sonhos além daqueles comestíveis.
Se você vier, não se perca pelo caminho, ainda que as cores,os cheiros e os sons do mundo confundam seus sentidos. E então eu prometo ser o sentido que me dá, toda vez que chega; e fica. "

Eu acho que depois de ter lido mil e uma vezes O PEQUENO PRÍNCIPE,
finalmente entendi o verdadeiro significado deste trecho.
Aquele tipo de felicidade – óbvia ainda que imprevisível – ,
que nem a mais sábia das raposas conseguiu entender hoje eu sinto!


2 comentários:

  1. Está feliz....
    fico feliz sabendo disso!!!
    gostei muito do texto, ateh deu vontade de ler o livro...
    te adoro
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Gente... que gracinha o texto, amiga!
    Parece que vc mais do que entendeu o trecho, né?! hehehehehehe...
    Tô muito feliz em te ver radiante assim agora!

    Te amo, sua branca! ^^

    =*

    ResponderExcluir

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !