21 de dez de 2011

Quando o verão chegar
Eu quero transformar tudo em amor!

- Catedral
Presente. Passado. Futuro. 
Carrega nas mãos o desejo da alma e conserva na fronte a benção. É movida pela fé. Cambaleia. Ao levantar, ora e agradece. 
Em seguida recomeça. Apaga o sonho e acende uma estrela.
O ano mais uma vez deixa sua marca no rebento das lembranças. 
Pensa no que pode ser doce. Guarda. Um sorriso quente que não se vê. 
Sintoniza uma estação de suspiro. Tem cheiro de azul dias assim. A palavra é verão. Coração chora mas não morre. Enquanto o destino brinca, vive feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !