22 de abr de 2012


Chuviscava naquela tarde avermelhada de abril em New York, um mês diferente dos outros. O mês de aniversários e mudanças climáticas. Alice era apaixonada pelas metáforas da natureza, uma jovem doce, das íris chocolate, da pele alva e do rostinho corado. Mas naquela menina tão linda de feições cálidas imperava a insegurança, o medo da rejeição.
Mas ela não deixava de acreditar no amor. Sabia que um dia ela encontraria uma pessoa que quando estivessem juntos, aquele abraço valerá mais que mil palavras. 
Ali, deixando-se molhar pelo sereno gelado daquela cidade, ela pensava na ironia do destino.
Afinal, Alice sabe que amar é dar sem garantias. Sem exigir nada em troca. Arriscar, acreditando que vai dar certo. Sem olhar pra trás e se arrepender porque deu errado ou porque não era bem assim que você planejou. Acho que amar é a incondicionalidade. Não impor condições. Não ter prazo de validade. 
Então, por onde andará o seu principe encantado?
Aprende menina, que as melhores coisas da vida acontecem quando a gente menos espera.
Deixe a porta aberta, e vá ser feliz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !