19 de ago de 2012



Querida vida, lhe escrevo por não suportar mais sozinha. 
Eu precisava mesmo desabafar, ninguém pode me ouvir. Não mais. 
Sigo sozinha por caminhos tortos desde que o seu amigo destino me separou de gente que eu queria que estivesse aqui até hoje. 
A junção de vocês é quase o meu fim. 
Levaram dos meus pensamentos pessoas que eu desejei pra sempre, e, aos poucos, trazem os que eu desejava perto. Querem me confundir, prevejo.
 Mas eu prometi não desistir, e não o farei. 
Não sou um poço de coragem, mas suponho que posso alcançar o que quiser se eu realmente o querer. 
Eu arrisquei tudo por mim, arriscaria novamente se necessário.
 Foi tudo muito rápido, e hoje me reergui. 
De uns tempos pra cá, eu precisava de novidades e fiz de tudo para que, sozinha, eu mudasse o meu status e conseguisse ser feliz de novo. 
Bateu saudade, mas nada me faria voltar ao meu tempo de solidão. Então, levantei em um dia qualquer pronta pra me aventurar nos meus pensamentos profundos. Busquei dentro de mim fórmulas pra ver o amanhã como forma de motivação. Não passa mais pela minha cabeça a ideia de desistir de tudo que conquistei. Mesmo que não seja muito, tudo, foi fruto do meu esforço. Poucos sabem o quanto foi difícil. Mas no fim, eu posso dizer contente que fui eu quem consegui. Chega de enrolação. Não perderei mais tempo falando de passado. Meu futuro não está traçado, e com os dias será desenhado no livro de minha vida. Não importo de permanecer sozinha, tenho minha suficiência. Não é orgulho, é vontade de ser feliz sem incomodar ninguém. Preferi cair em um mundo cheio de sorrisos verdadeiro.
 Estou indo embora, peço desculpa a ti. Mudei. Mudei pra longe. Não me procure, passado. Já não pertenço a ti. Mudei, repito. Agora, pertenço somente ao futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !