30 de set de 2012



"Que setembro seja melhor e supere todas as angústias, medos, inseguranças e azar de agosto."

Querido, setembro, é isso o que eu esperava de você. MESMO. Mais afeto, mais segurança, mais vontade e menos comodidade. E você fez valer cada desejo meu. Você trouxe de volta o ar limpo. Foi-se embora os casacos pesados e entraram em cena os vestidos floridos. Você trouxe esperança, setembro! Eu tinha medo de comprovar a verdade: os ventos de agosto são realmente frios e o inverno ultrapassa nossos casacos e chega sim até o coração. Mas aconteceu comigo. Agosto quis me enganar no início, trazendo algumas chuvas de felicidade, mas em compensação, trouxe avalanches de insegurança, medo, ciúme, dor, tristeza e muita dúvida. Só me restava a esperança do seu nome, setembro. Perfumou o ar com suas fragrâncias, as doces são minhas preferidas. Varreu com seu vento todo o sentimento ruim que se alastrou embaixo dos meus tapetes, nos cômodos escondidos da casa e matou as flores do meu jardim. Colocou todo dia na minha janela uma flor, pra não me deixar esquecer que é você que eu vivo. Quero flores que caiam sempre em bem-me-quer, com perfumes que não enjoem e atraiam apenas coisas boas. Deixe agora comigo uma flor que não morra, pra que haja esperança pra sobreviver aos próximos dias sem você. Deixarei todas as janelas abertas pra que seu perfume invada todos os cômodos da casa. Abrirei portões, colherei flores e semearei no solo dos outros, pra que a mudança não ocorra só em mim. Daqui em diante, quero que seja sempre setembro em mim, porque em setembro os pássaros cantam mais alto, os corações dão sorriso através dos nossos olhos e a esperança anda de mãos dadas com a gente pela rua, sem medo de ser levada pela tempestade que chega sem avisar. Que setembro seja todo dia e todo dia seja setembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !