2 de dez de 2009

afinidade.

Segundo o dicionario , afinidade é ter gosto e idéias comuns . Mas será apenas isso ? Afinidade não nasce , afinidade acontece . É algo espiritual, transcendente ao entendimento racional. É singular, discreta e independente. É algo que vem de dentro e não se sabe como, nem tão pouco o porquê. É engraçado e maravilhoso, ainda que inexplicável. Está presente na amizade . É intenso e imprescindível no amor . Não importa o tempo, a ausência, a distância , as impossibilidades . Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação , o afeto , o olhar ( ... ) no exato momento em que foi interrompido ! Como já dizia Arthur da Tavola , afinidade é simplismente olhar e perceber ou ainda conversar no silêncio . Quem pode afirmar que , durante o sono , nossos pensamentos não vão em busca de amigos distantes, de amores impossíveis ? Aliás, afinidade é isso. Sentir sem pensar, sem questionar. Simplesmente gostar.

A incrível mágica acontece quando os instrumentos musicais descobrem afinidades humanas entre si no mesmo instante em que os seres humanos descobrem afinações musicais dentro deles mesmos.

Dedicado a Thayro , o menino de Campos que, apesar de longe e quase não nos falarmos , quando volta , volta tudo igual e mais forte !

Um comentário:

  1. Não, eu NÃO QUERO comentar, amiga...
    [em consideração a vc mesma...]
    hauahauahauahauahauahaua...

    Ficou lindo o post!
    hauahauahauahaua... =X

    ResponderExcluir

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !