21 de mai de 2010


 Como se não houvesse mais caminho adiante - eu sigo.
Como se os pássaros não cantassem mais e nem as flores florescessem. 
Assim me sinto depois de ter caminhado tanto e só. Cansada. 
Reconhecendo meus passos errados, reconhecendo as poças de enganos ainda existentes no chão, eu piso em algumas espirrando consequências por todo o lado.  
Se não for tarde, te peço, em pensamento, me espera. 
Não me ouves, serás capaz de me sentir? Ainda hoje? 
Adormeço e não sonho. Acordo e começo a sonhar. 
Caminho imaginando teu sorriso quando me ver chegar. Caminho, sem vontade alguma de parar, sem cansaço, sem dor.
  Olho  para o céu, hoje azul, com o arco-íris de testemunha. 
Eu já deixei de acreditar. Em sonhos, em amor, em mim. 
Mas vou tentando novamente, quero acreditar em muito mais que isso! 
Eu posso. Eu preciso.
Farei minha riqueza com algo mais simples.
Um sorriso. Um abraço. Um olhar. Um beijo. Um colo.
Por mim. Pra mim.

Um comentário:

  1. caminhando e cantando e seguindo a canção...

    tá muito legal, como sempre, o blog!

    beijo!

    ResponderExcluir

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !