24 de jul de 2010


A vida cumpre o ofício de florescer ao seu tempo.
O que hoje está revestido de cores precisou passar pelo silêncio das sombras.
A vida não é por acaso. Ela é fruto do processo que a encaminha sem pressa e sem atropelos a um destino que não finda.
O florido sobre a terra não é acontecimento sem precedências. Antes da flor, a morte da semente, o suspiro dissonante de quem se desprende do que é para ser revestido de outras grandezas.
O que hoje vejo e reconheço belo é apenas uma parte do processo.  
O que eu não pude ver é o que sustenta a beleza.
A arte de morrer em silêncio é atributo que pertence às semente.
A vida sempre nos reserva primaveras...

Floresçamos.



- Pe. Fábio de Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !