13 de ago de 2012


Confesso que já tive dores insuportáveis em meu peito, aquelas que te fazem chorar feito criança desesperada por perder seu brinquedo favorito. 
Mas a alma se lava e logo depois tudo fica bem. 
Você se acostuma a passar por isso e parece até já saber a ordem.
 Mas, por uma esperança, você nunca deixa de tentar. Não é a questão de “quem sabe um dia dê certo toda essa busca”, mas sim a certeza de que você vai encontrar.
Você vai se descobrindo, se encontrando, vendo que você seria capaz de fazer tantas coisas das quais nem sua coragem sabia. Então por que se sentir um fracassado? Eu não tive medo de buscar. Aliás o medo nunca foi meu companheiro em relação a isso. Não existe meio termo, gosto da certeza de onde eu possa me sentir seguro. Mas agora se foi, e eu geralmente não volto atrás.
Por que insistir em algo que eu nunca tive respostas?
 Foram perdidos muitos momentos que poderiam ter sido únicos, muitas oportunidades de estarmos juntos, muitas palavras que foram caladas pelos seus gritos. 
Eu vou viver com a minha certeza de que o meu melhor estava aqui pra você. 
 Mas por sua constante insistência no banal, você nunca viu e talvez nem mesmo acreditou.
 Não é um lamento é apenas a minha verdade que você nunca parou pra ouvir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !