15 de set de 2012



“Ninguém nunca mereceu o meu choro, nem a falta de apetite.”
- Cazuza.

O tempo não volta, mas eu não me importaria se um cientista metido inventasse uma máquina do tempo.
Daí eu não ligaria de voltar uns anos para consertar os passos falhos, os caminhos tortos.
 Mas não adianta ficar aqui na esquina esperando pelo dia em que você vai olhar para o lado e perceber que sente a minha falta. Não adianta eu perder mais um dia da minha história por você.
To deixando o barco, esse mesmo que você já abandonou faz tempo.
To indo atrás do que me faz bem.
Cansei dessas noites mal dormidas, e dessa angústia que é não saber quando você vai vir livrar meu peito de tanta dor.
 E que sejamos felizes cada um em seu caminho.
E que agora seja mesmo o fim, porque dessa vez eu estou disposta a encerrar o jogo.
Adeus, fui ser feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !