17 de jul de 2011


Quando o sol brilha lá fora às vezes consegue aquecer aqui dentro. Mas, sem sempre.
O sol brilha momentaneamente em mim. 
Me vejo a contemplar mil feixes de luz  nas árvores, no chão ... Me rendo. 
Não escrevo nesses dias de sol. Apenas observo, absorvo. Guardo em mim esse calor pra mais tarde, pras horas mais frias da noite.
Porque eu só escrevo quando dói.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, opine, se expresse. Esse é o seu espaço. Que ele seja doce !